domingo, 23 de março de 2008

Eu dou, Tu dás


Não tenho ido muito fundo nas minhas observações.

Não sei se é bom se é mau. É só um facto.

Hoje tive uma hora de almoço muito bem passada, foi bom.

Falei muito, como sempre. Mas quanto mais falo mais me percebo.

Já tenho uma percepção de mim muito diferente daquela que tinha à um tempo atrás.

Falar, pensar e escrever têm-me feito tão bem.

Ouvi muito. E quanto mais oiço mais me apercebo que andamos todos longe.

Preciso do que me rodeia para me situar no tempo, no espaço.

Preciso do que me dizem para tentar melhorar.

Preciso de me sentir útil em relação aos outros.

Preciso da minha alma de volta. Preciso de ter calma e presença de espírito para a reencontrar tão equilibrada como quando a deixei.

Não posso sozinha… Sozinhos não somos ninguém.

É bom saber que temos amigos e pessoas que gostam de nós. E o contrário também é valido.

Precisamos de sair de nós e mostrar aos outros o quanto eles são importantes para nós. Que gostamos deles.

Não precisamos de jogos de esconde esconde, de vai ver se eu estou ali. Só precisamos de relações maduras, verdadeiras e sãs. Onde homens e mulheres são apenas seres conscientes de si e humildes na relação. Onde ninguém é de ninguém. Em que a Verdade, o Respeito e a Confiança têm de prevalecer sem rodeios.

O toma lá, dá cá é importante, é o alimento de qualquer relação. Não existe só o dar, também há o receber. Todas as relações têm uma balança e, o equilíbrio dessa balança depende do empenho de cada um. Gostar é fácil e depois?

Eu dou, tu dás, tu dás e eu dou.
Tu dás e eu recebo com um sorriso e consolido com um abraço.
Eu dou e tu recebes com um beijo, que eu retribuo com mil sorrisos.
E se por acaso eu dou e tu recebes sem conseguir dar, basta um simples gosto de ti, e eu dou mais uma vez.
E, quando o contrário acontecer, só espero ter a humildade de aceitar e conseguir dizer, sem me culpar: Eu também gosto muito de ti.

5 comentários:

Júlia Moura Lopes disse...

olá,Sum :-)

Espero que tenha tido Boa Páscoa.

Quando falamos ou escrevemos, as coisas passam para outra dimensão. Escrever é uma Terapia. A minha mãe queando eu estava com raiva de alguem, dizia-me para eu escrever. Eu escrevia e deitava ao lixono dia seguinte. O objectivo estava conseguido. O mesmo vale para o Amor.

beijinho

sum disse...

Olá Júlia,
É verdade, parece que os obstáculos da vida se evaporam quando escritos. Voltam à sua dimensão real, sem mais conversas.Eu tenho sempre comigo o meu diario. Mas há muitos anos que não tinha tempo para ele. Agora obriguei-me.
Um beijinho

E sim, tive uma boa Páscoa, Obrigada
Espero que a Júlia também tenha tido uma boa páscoa.

av disse...

Olá às duas!
Sum, tenho andado com pouco tempo para blogs mas não me esqueci de si. E havemos de combinar qualquer coisa ao vivo um dia destes, estamos tão perto uma da outra!
Um beijinho

E outro para ti, Júlia!

sum disse...

Olá Ana,
Temos mesmo. Teimo em achar que, quando as coisas acontecem não é por acaso.
E tudo tem acontecido no sentido de nos conhecermos. Pelo menos na minha interpretação.
Um beijinho

Júlia Moura Lopes disse...

Olá, Sum,Olá, Ana!

Que bom,Sum, que teve boa Páscoa!

Sim, a escrita tem o poder de exorcizar os nossos demónios. Falar neles, também lhes retira importância..
Eu,por exemplo levo tudo muito a sério e é mau, sinto tudo muito intensamente e e não é bom...

beijinho às duas