domingo, 5 de outubro de 2008

Que vergonha...


Hoje estive o dia inteiro a tentar agarrar as pontas do pensamento, a tentar mantê-lo à luz.

A ver se me consigo explicar.

Ontem de conversa com um amigo, apercebi-me que no mundo não existem só os meus problemas, a minha visão, a minha maneira de viver, os meus objectivos, os meus quereres, os meus gostares, as minhas exigências, os meus pensamentos, as minhas angústias, as minhas perdas, as minhas lágrimas, o meu umbigo…

Como se de repente tivesse aberto os olhos e visse que bem do meu lado tenho os meus amigos, e eles precisam de mim de outra forma.

Mais atenta, mais positiva, mais animadora, mais companheira. Precisam que eu veja as suas lágrimas, os seus sorrisos, as suas tristezas, as suas alegrias, os seus feitos, as suas lutas, as suas preocupações, os seus sonhos, as suas vitórias…

Eu preciso, e eles também, que eu olhe para eles através deles e não através de mim

Eu preciso e eles também que eu esteja mais perto deles, de ver o que eles querem e não o que eles mostram.

Eu preciso de os sentir.

É um facto, tenho estado tão ocupada a ter pena de mim, que não tive nem um bocadinho de tempo para olhar à minha volta. Que vergonha….

4 comentários: