segunda-feira, 28 de julho de 2008

Solidão


Dei por mim a perceber lentamente, toda a solidão que me rodeia.

A grande responsável por isso foi a internet, a blogosfera respira solidão.

Não estou excluída, também e de alguma forma, procuro companhia.

Procuro estar ocupada com alguma coisa que goste. Ler e escrever, acompanhar alguns blogs que me divertem e que ao mesmo tempo me deixam informada, me ensinam coisas lindas e me mostram outras tantas a que nunca teria acesso. Procuro ainda acompanhar outros blogs que têm uma história, ou várias, tantas iguais às minhas.

Sinto movimento, é bom saber que há por lá muitos post, muitos comentários, muita gente.

Não é preciso falar, não é preciso estar, é só preciso sentir que flui.

Claro que às vezes se fala, claro que às vezes se ouve e todo este mundo me faz sentir acompanhada.

2 comentários:

Júlia Moura Lopes disse...

Querida Sum, não tenho vindo como costumava aqui, mas não esqueci de si.às vezes venho e nada digo, sei lá porqu~e.
A minha solidão também é esquisita e ás vezes apega-se ao nada, hoje afasta uns, amanhã outros, anda à deriva para se evadir, mas gosto muito de si.

bem querer meu

sum disse...

Oh Júlia, é normal. Tenho escrito coisas tristes e coisas tristes não puxam carroças para cima, só para baixo. A tendência e o instinto manda-nos cair fora. E para ser franca, quase todos os dias vou ao Privilégios e também não comento, quantas e quantas vezes tento, mas não sei como dizer o que quero e assim fica. E eu também gosto muito de si. Engraçado mesmo o modo como nos conhecemos e como nos falamos. Engraçado, também, como há laços que se criaram mesmo sem nos conhecermos pessoalmente.

Um beijinho grande Júlia.

E gosto sempre de saber e sentir que anda por ai. Não precisa de comentar.