quinta-feira, 3 de julho de 2008

Eu Não Sei Quem Te Perdeu








Eu não sei quem te perdeu

"Quando veio,
Mostrou-me as mãos vazias,
As mãos como os meus dias,
Tão leves e banais.
E pediu-me
Que lhe levasse o medo,
Eu disse-lhe um segredo:
"Não partas nunca mais".

E dançou,
Rodou no chão molhado,
Num beijo apertado
De barco contra o cais.

E uma asa voa
A cada beijo teu,
Esta noite
Sou dono do céu,
E eu não sei quem te perdeu.

Abraçou-me
Como se abraça o tempo,
A vida num momento
Em gestos nunca iguais.
E parou,
Cantou contra o meu peito,
Num beijo imperfeito
Roubado nos umbrais.

E partiu,
Sem me dizer o nome,
Levando-me o perfume
De tantas noites mais.

E uma asa voa
A cada beijo teu,
Esta noite
Sou dono do céu,
E eu não sei quem te perdeu."
(Pedro Abrunhosa)

2 comentários:

Júlia Moura Lopes disse...

Sum!

Nem imagina quanto adoro isto!

Quando foi lançado este album eu fiquei até viciada.

beijo por ele

sum disse...

Olá Júlia,
Também eu gosto muito de o ouvir.

Este post foi colocado, no dia em que fui ao casino ver e ouvir o que ele tinha para nos dizer.

Começaram os pequenos concertos das quintas feiras no Casino do Estoril. Nada melhor para cortar a semana de trabalho do que assistir a estes espectaculos.
Um beijinho Júlia.