segunda-feira, 16 de junho de 2008

Sonhos verdes e azuis


Dou voltas e voltas e para conseguir apanhar a musica que gostaria de estar a ouvir agora. Qual será? Todas caem bem quando estamos bem, mas ainda assim deve existir por aí algures a música do agora e aqui.

E foi nestes pensamentos de música que me deixei dormir no embalo das ondas a bater na areia. Essa canção que oiço desde menina e que tanto me faz sonhar. Sonhos verdes e azuis como o mar de hoje.

Não sei quanto tempo estive a dormir, mas foi muito com certeza.

Acordei de mansinho com vozes de crianças ao fundo e com o vento a bater fresco sobre a pele quente e suada.

Com calma e dando tempo ao tempo, fui deixando a vontade voltar a entrar, bem devagarinho para não estragar o momento.

Que preguiça...

Abri os olhos e dei de frente com um ponto de vela na imensidão de um mar verde que se perde num céu azul sem fim a vista.





E foi então que começou a dar a musica




“I Guess That's Why They Call It The Blues

Don't wish it away
Don't look at it like it's forever
Between you and me
I could honestly say
That things can only get better

And while I'm away
Dust out the demons inside
And it won't be long
Before you and me run
To the place in our hearts
Where we hide

And I guess that's why
They call it the blues
Time on my hands
Could be time spent with you
Laughing like children
Living like lovers
Rolling like thunder under the covers
And I guess that's why
They call it the blues

Just stare into space
Picture my face in your hands
Live for each second
Without hesitation
And never forget I'm your man

Wait on me girl
Cry in the night if it helps
But more than ever I simply love you
More than I love life itself”

(Cantado por Elton John)

4 comentários:

Júlia Moura Lopes disse...

já corri uma vez 2 kem a pé para ver o pôr do Sol, para que ele não fugisse e caisse a noite antes de chegar à praia. tenho até fotos. amanhã ouço a musica. por hoje bastou-me o põr - do -sol lindo dessas fotos.Maravilhosas!

sum disse...

O pôr-do-sol foi lindo, mas mais bonito foi o momento Júlia. Um não vivia sem o outro naquele momento.
Um beijinho

ana v. disse...

E também o nosso Elton... não é, Sum? Dá graça a qualquer momento.
Beijinho

sum disse...

É que é mesmo isso.
Beijinho Ana