sábado, 27 de setembro de 2008

Cheguei

Cheguei

Cheguei ao meu recanto.


Este é o meu cheiro, o cheiro que me põe louca, esta é a minha paisagem, a paisagem por que me apaixonei, estes são os sons que me seduzem, a paz que me acalma.

Os vários tons de verde, a terra sarapintada de oliveiras, os badalos das ovelhas, as flores, os cantos dos pássaros, as vozes das crianças livres de prédios e de cidades, tudo nesta terra me encanta, até os tiros dos caçadores, até o ruído do vento embrenhado nos eucaliptos, até os estalos da madeira do telhado, até o ranger do cata-vento que me acorda todas as noites, todas as manhas, todos os fins de tarde.



Sente-se o descolar do pássaro do telhado, a folha da buganvília que cai no parapeito da janela, as ervas a dançar lá fora, o limão que cai da arvore, a aranha que teia sem fim no alto da laranjeira, sente-se até o rastejar lento de uma cobra que passa calmamente sem pressa nem sustos.

Definitivamente este canto nasceu para mim e eu nasci para ele. Nele eu sou gente, nele procuro as minhas respostas, nele me encontro. É aqui que me sinto protegida, que amo e me sinto amada. Faço parte desta natureza, pertenço a este quadro e ele pretence-me. Vibro com esta cor.


6 comentários:

JúliaML disse...

que inveja, Sum, um lgar tão bonito!

Anónimo disse...

Parece a Paz, mesmo com cobra.
Rogério.

sum disse...

Não é bonito é lindo Júlia.
Um beijinho

sum disse...

É a paz sim Rogério. Um beijinho

M.Júlia disse...

Como descreve tão bem o "silêncio"!
Também este fim de semana tive o privilégio de sentir a natureza plena ,
que produz alimentos vários, árvores carregadas de frutos, silêncio,cheiros, um mundo de beleza,tão distante de quem vive rodeado de betão e barulho. Eu compreendi plenamente aquilo que quis transmitir!.Continue com a sua apurada sensibilidade que eu tenho muito gosto ao ler a sua escrita.
M.Júlia

sum disse...

Obrigada M. Júlia.
É sempre bom saber que alguem gosta de ler o que escrevo.
Um beijinho